domingo, 4 de junho de 2017

Review: Parafusadeira AWT ED280 (Vonder FPV 300)

Segue o nosso review rápido e direto ao ponto mostrando tudo que você precisa saber sobre essa furadeira simples, barata, mas super útil:


domingo, 28 de maio de 2017

Cuidados ao utilizar ferramentas elétricas

Utilizar máquinas elétricas é algo simples, porém traz consigo alguns riscos. Não fique com medo de comprar ou usar as máquinas, lembre-se que quase tudo que fazemos apresenta riscos, como por exemplo dirigir, cozinhar. 

Em outras palavras, há um risco controlado em todas essas atividades. Então devemos conhecer os riscos e aprender a evitar riscos maiores.Vamos olhar algumas dicas:

0) Ao utilizar ferramentas elétricas, retire pulseira, colar, anel e evite o uso de mangás longas.
  • Usar máquinas que possuem partes móveis ou rotacionarias pode prender/puxar alguns desses acessórios e ocasionar uma acidente sério

1) Sempre utilize os EPI's, p. ex.: óculos de proteção, protetor auricular, botas. Mas as luvas devem ser evitadas sempre que operar máquinas com partes rotativas ou partes móveis.
  • Por exemplo, ao usar uma furadeira, os cavacos da madeira ou o pó da parede podem entrar em seus olhos. Outra situação comum, é a fresa liberar pequenos pedaços quebrados.
  • Usar luvas ao operar uma serra circular ou uma tupia pode gerar uma situação de você perder um dedo e, além disso, a luva prender no disco/fresa e puxar o restante da sua mão, então não use, porque ela não irá lhe proteger de nada com essas ferramentas.




2) Para substituir brocas, fresa ou peças semelhantes, SEMPRE desconecte o aparelho da energia. Quando terminar de utilizar a máquina, proceda de igual modo.
  • Existe um grande número de casos de pessoas que terminam um furo e ao baixar a furadeira, terminam acionando-a e lesionando a perna.
  • De igual modo, quando vão trocar discos ou brocas, acidentalmente acionam a máquina e se lesionam.Já pensou você com a "chave de mandril" engatada na furadeira de bancada e acioná-la (ela já liga na velocidade máxima...).

3) Ao usar as máquinas, certifique-se de não usá-las molhado (ou extremamente suado), sob risco de choques. De igual modo, cuidado ao operá-las em superfícies metálicas.


Sei que muitos aqui dão R$1,00 ou R$2,00 ou R$5,00 para o flanelinha vigiar o carro. E na maioria dos casos, este vigia o carro dele mesmo!

Então, pense em aproveitar a oportunidade de ajudar aquele que está aqui produzindo conhecimento!



Isso não é de modo algum cobrar pelo que estou fazendo, ao contrário é me humilhar ao pedir valores pequenos de cada um de vocês para que eu possa continuar a produzir conhecimento! Meu investimento foi muito grande, mas não há mais muita coisa para eu falar e, provavelmente, pararemos as atividades do blog e do youtube OU mudaremos o foco para câmeras digitais que é algo que me interesso mais em escrever a partir de agora!

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Canal no Youtube e contribua com a gente

Pessoal, sempre venho aqui comunicar as novidades do Análise de Ferramentas. Muitos ainda não sabem, mas agora estamos também no Youtube. Seria legal se inscrever em um canal só sobre ferramentas, não?

https://www.youtube.com/channel/UCdPmcj8f77_Ilu4RCxwTvpQ?sub_confirmation=1

Para conseguir fazer estes vídeos, pedi muitas coisas emprestadas para vários amigos: a câmera de um, o tripé de outro, o microfone lapela da Igreja e por ai vai. Depois, gastei do próprio bolso com:
  • câmera;
  • tripé (ainda não chegou e venho usando emprestado);
  • cartão de memória;
  • iluminação;
  • pilhas.

Mas infelizmente, ainda não alcançamos grande número de visualizações no canal! Muito embora aqui no blog haja muitas visualizações, as empresas, as lojas e as marcas ainda não dão grandes apoios, muito menos patrocínio para o canal! 

De tal modo que muito em breve esgotarei o Review de todas as ferramentas que tenho aqui, que eu adquiri! Em outras palavras, não terei mais conteúdo para escrever para vocês e nem para fazer vídeos!

Face a essa dificuldades, muito em breve irei publicar outros conteúdos de meu interesse e deixarei de escrever sobre ferramentas elétricas, infelizmente!

Já pensei em fazer alguns vídeos do tipo faça você mesmo, porém isso exigiria a compra de madeira ou de algumas ferramentas e não tenho como pessoalmente tirar isso do meu bolso!


Sei que muitos aqui dão R$1,00 ou R$2,00 ou R$5,00 para o flanelinha vigiar o carro. E na maioria dos casos, este vigia o carro dele mesmo!

Então, pense em aproveitar a oportunidade de ajudar aquele que está aqui produzindo conhecimento!

Isso não é de modo algum cobrar pelo que estou fazendo, ao contrário é me humilhar ao pedir valores pequenos de cada um de vocês para que eu possa continuar a produzir conhecimento! Meu investimento foi muito grande, mas não há mais muita coisa para eu falar e, provavelmente, pararemos as atividades do blog e do youtube OU mudaremos o foco para câmeras digitais que é algo que me interesso mais em escrever a partir de agora!

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Como escolher um nível de bolha

Instalar prateleiras "retinhas".

O QUE É E PARA QUE SERVE UM NÍVEL?
Todo bricoleiro já colocou aquele quadro para a esposa, instalou aquela prateleira ou aquela TV do jogo de domingo! Se você não fez isso ainda, prepare-se porque ainda chegará a sua hora!

Essas são atividades que qualquer um já passou em casa. Além das ferramentas para furação e parafusamento, é muito importante ter em sua maleta de ferramentas um nível de bolhas!

É com o nível que se verifica o aprumo, o nivelamento da peça a ser instalada. O nível poderá ser de bolha, digital ou a laser. Este último é mais indicado para a construção civil e os bons são mais caros.

Para as atividades dentro de casa, como aquelas que citei no começo, o mais prático e recomendado é o nível de bolha.

Este tipo de nível está presente também nos tripés de câmeras fotográficas e em outras áreas. Para você ver como é prático e importante na vida dos profissionais essa invenção datada de 1661!

COMO UTILIZAR
Dentro do cilindro há um líquido, normalmente de tom esverdeado, e haverá também uma bolha de ar.

Você coloca o nível na superfície da peça a ser instalada, e para assegurar que esteja no prumo, a bolha deverá estar centralizada em relação aos tracinhos de aferição que há nas laterais do cilindro. Se não estiver centralizado, significa que o plano está pendendo mais para um lado ou para outro. 
verificando o nível para instalação de suporte para TV



Uma dica importante é que você fique bem de frente para o cilindro para evitar percepções equivocadas.

DICA DE COMO VERIFICAR A PRECISÃO DO NÍVEL DE BOLHA




FONTES:
- da primeira imagem: https://papodehomem.com.br/como-instalar-prateleiras/
- da sala de TV: https://http2.mlstatic.com/painel-de-parede-mozart-para-tv-bancada-suspensa-suporte-D_NQ_NP_17848-MLB20145605144_082014-F.jpg

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Dicas de como soldar (ferro de solda)

Control plate handmade e nosso serviço de solda, com:
Jack Switchcraft, potenciometros CTS, capacitor a óleo (PIO) e fios importados
Seja muito bem vindo a mais uma postagem do "Análise de Ferramentas". Hoje falarei acerca de solda em componentes eletrônicos e em instrumentos musicais, além de passar algumas dicas de como preservar o ferro de solda para usá-lo por mais tempo!

Mais cedo ou mais tarde, o bricoleiro precisará fazer uma solda, e para alguns isso é um tormento. Dê uma conferida em um trabalho de solda mal feito:
solda feita por um luthier de SP

mesma solda vista por outro ângulo
Anote ai a primeira dica: no caso de refazer uma solda que já existe, basta colocar o ferro aquecido sobre a solda e, após derretida, puxar a peça com uma pinça, caso tenha. É importantíssimo que antes de fazer a nova solda, você remova a solda anterior, chamada de solda fria. Para isso, basta aquecê-la e remover com a ponta do ferro ou, caso tenha, use um sugador de solda, como o da imagem abaixo:
Pinça Reta e sugador de solda com bico e teflon




Então, já dá para perceber que é necessário ter o equipamento correto para fazer uma boa solda, então, recomenda-se que tenha no mínimo um ferro de solda e estanho de qualidade/confiável.

Para realizar o vídeo, que mostrarei a seguir, foram utilizados:



Lembrando que os suportes para ferro, normalmente, já vem acompanhados de uma esponja vegetal ou de esponja metálica que servem para a limpeza do ferro. E mantê-lo sempre limpo permite que o mesmo alcance sua temperatura de trabalho mais rapidamente e, também, melhora a  firmeza da solda.

Esse é o vídeo com as dicas do "Análise de Ferramentas":


Há que se ressaltar que ao fazer qualquer trabalho é fundamental que a peça a ser trabalhada esteja presa.

Então é isso, pessoal, qualquer dúvida, saibam que podem contar com minha ajuda! 

Espero que possam dar um like lá no vídeo do youtube e possam seguir nosso canal e seguir nosso insta! Isso ajuda a termos mais visualizações por meio dos sites de buscas e também servem para as lojas observarem nossa importância para os consumidores!

APOIO:
 

quarta-feira, 15 de março de 2017

Como colar corretamente

Já fizemos uma postagem sobre "tipos de cola usadas para madeira", vamos, agora, dar continuidade falando sobre o processo de colagem.
Este processo envolve quatro etapas, a saber:
1)    Preparação das peças a serem coladas
2)    Aplicação da cola
3)    Prensa
4)    Limpeza/acabamento

Preparação das peças a serem coladas
Para colar duas peças não basta chegar lá, meter um monte de cola e achar que isso resolve.
A primeira coisa que deve ser feita é a preparação das peças a serem coladas, e isso pode ser feito:
- deixando as peças o mais retas possíveis
- remover sujeita (pó ou, caso sejam peças descoladas para serviços, a cola anterior)

Aplicação da cola
Quanto a aplicação da cola, não é necessário jogar muita cola, ao contrário, uma camada fina da cola é o ideal. Mas tudo na sua devida proporção, não seja ser miserável demais com a cola.
Outro ponto é saber usar a cola adequada para o trabalho e para o que vamos fazer (clique aqui para acessar o tópico sobre o assunto tipos de cola). Para tanto leia o tópico 5.1. E lembre-se do tempo de manipulação para cada cola

Prensa
Após passar a cola e juntar as peças, você deverá prensá-las para que fiquem firmemente juntas durante o período necessário para a cura da cola. Ocorre que certas colas demoram pouco tempo para secar, como as instantâneas, e nesse caso, você costuma fazer a prensa com as mãos ou dedos. Mas nas colas que necessitam de 12 ou 24h, você precisará usar ferramentas manuais, como grampo sargento ou câmara de pneu, por exemplo.
Lembre-se que ao pressionar as peças que estão com cola PVA ou de proteína animal com estas ferramentas, elas irão deslizar e, por conta disso, costuma-se utilizar pregos para auxiliar a manterás peças no lugar.
Lembre-se que esses pregos são colocados com o auxílio de pré-furo no tamanho deles. Esses pré-furos são feitos com a furadeira e se você não tem a broca na espessura exata, simplesmente quebre a cabeça do prego (pequeno e fino) e coloque na furadeira e use a rotação máxima. Lembre-se que basta perfurar um pouco, o necessário para não escorregar.

Limpeza/acabamento
A limpeza é feita basicamente em todas as etapas. Lembre-se que a qualidade do acabamento é crucial para impressionar seu cliente ou, pelo menos para não afastá-lo.
Você limpa a madeira para poder aplicar cola. Quando você aplica a cola, e percebe que exagerou na quantidade, já pode tirar o excesso para evitar de transbordar.
Após a prensa, é comum a cola sair um pouco. Nesse caso, não tente limpar a cola Titebond de imediato, sob pena de fazer uma sujeira maior ainda. Espere 5 min, que é o tempo que a cola já está secando na camada mais externa e que vai ser mais fácil limpar.

E após seca, basta usar um pano molhada na cola Titebond e esfregar. Se for cola coqueiro, você usa um pano com água morna para limpeza.

Aproveite para ler nossa postagem sobre "tipos de cola".

sexta-feira, 3 de março de 2017

Tipos de colas


Desde já digo que o mais importante é saber como fazer uma boa colagem e a cola adequada para cada trabalho. Iniciemos pela análise de três tipos básicos de cola

  1. Cola de cianoacrilato;
  2. Cola a base de PVA;
  3. Cola a base de proteína animal.

Lembrando que os tipos de cola não se limitam apenas a esses. Trata-se apenas das colas mais utilizadas na luthieria, que é o nosso ramo. Porém existe uma diversidade de outras colas como, por exemplo, Termoplásticos (cola quente), cola epóxi, etc.

E agora, vamos juntos analisar um pouco sobre cada uma das três que foram listadas.

1) Cola de cianoacrilato
Essa é também conhecida como cola instantânea ou como cola super Bond. Faço apenas um alerta: embora profundamente conhecida, a cola super Bond NÃO é a melhor cola/marca de cianoacrilato. Sua fama se deve ao excelente trabalho de marketing e logística da empresa, além de seu pioneirismo nas prateleiras de supermecado!

Essa cola tem, em regra, um baixíssimo tempo de trabalho que é em torno de 5 a 10s. O tempo de trabalho refere-se ao tempo que você tem para juntar as peças na posição correta. E lembre-se que ao colar madeira, quanto menos cola você utilizar, menor será o tempo de trabalho porque a madeira absorve a cola, fazendo com que seque rapidamente e, às vezes, não dá tempo nem posicionar.

Essa cola é recomendada para pequenos trabalhos que não exigem uma força estrutural, que não sofra tensão, como por exemplo: colar um nut, colar os trastes, no caso do marceneiro: colar um pedaço da fita de borda que está descolando na casa do cliente...

Por ela não ter muita elasticidade, em caso de abruptas variações do tempo (dia/noite, estações do ano) ou clima (viajem), poderá, caso utilizada em locais desaconselháveis (que recebam tensão) soltar.

2)     Cola a Base de PVA
A cola de PVA (Acetato de Polivinila) é, hoje em dia, a cola mais utilizada por marceneiros, luthiers, entre outros. Isso se deve a sua praticidade e também qualidade de fixação.

No mercado temos, como exemplo desse tipo de cola: cascola (cascorez) e a Titebond. A marca Titebon é muito famosa neste segmento, possuindo diversos modelos, cada qual com uma finalidade específica (vale a pena pesquisar para maiores informações).

Creio que para serviços leves, no interior das casas, ou seja, em locais que não estejam suscetíveis aos intempéries climáticos, a cascola irá quebrar um bom galho para marceneiros. Porém, na PI Luthieria só utilizamos cola Titebond para nossos serviços.

Uma vantagem da utilização da cola PVA (como espécie de cola), é que ela é capaz de completar pequenos espaços que possam existir entre as peças a serem coladas, o que já não é possível nos outros dois tipos de cola citados.

Para realizar a limpeza, basta utilizar um pano com água. Mas o que aconselho é que uns 5 minutos após o processo de prensa, comece a remover o excesso que estiver ao seu alcance. Tentar remover antes, vai deixar uma lambança, porém, com 5 min, a cola já secou superfialmente e será bem mais fácil tirar até mesmo com a mão.

Um inconveniente desse tipo de cola é o tempo necessário para cura: 12 ou 24h a depender do fabricante. E seu tempo de trabalho é de alguns poucos minutos (coisa de 3 minutos), então dá tempo fazer tudo certinho sem presa.

3)  Cola a base de proteína animal
Essa cola foi largamente utilizada no passado e alguns luthiers ainda utilizam, em especial em construções de instrumentos acústicos.

Ela em diversos aspectos é semelhante: tempo de cura, tempo de trabalho... Porém, o ponto negativo é o seu modo de preparo que exige misturar a cola (que vem em pó ou barra ou pedacinhos) com água e, em regra, esperar algumas horas para que se misturem bem, depois levar ao fogo, não podendo ultrapassar 60º C.

Existem diversos tipos de cola a base de proteína animal, como por exemplo: coqueiro, pele de peixe, pele de coelho, pele de carneiro, "bone glue", "pearl glue”, etc.
A cola a base de proteína animal tem várias vantagens:

  •  atóxica;
  • totalmente segura quanto ao seu manuseio;
  • reciclável;
  • biodegradável;
  • não poluente;
  • rende muito (visto que adiciona-se água para preparo da cola);
  • mais barata;
  • melhor acabamento por ser transparente e por ser fácil de limpar (basta usar água morna)

Uma vez superado os tipos vamos juntos tratar do processo de colagem neste tópico (clique para acessar)!